quarta-feira, 27 de junho de 2018

Como se defender de um ataque de um cachorro

Se você estivesse andando tranquilamente na rua e fosse atacado por um ou mais cachorros agressivos, o que você faria? Correr não é uma boa ideia, porque você se posiciona como presa e aciona ainda mais o instinto de caçador do cão.
Clint Emerson, Navy SEAL dos EUA aposentado, explica o que fazer para se defender deste tipo de ataque.
“Tire sua camisa, jaqueta, o que você tiver, talvez uma sacola ou bolsa, e dê alguma coisa para o cachorro perseguir, para que ele não mire em áreas vitais do seu corpo”, diz ele. Um dos locais mais importantes a ser protegida é a parte interna do antebraço, onde estão artérias grandes. Para proteger esta parte sensível do braço, você pode enrolar uma camiseta ao redor dele.
Se você for oferecer o braço para o cachorro para desviá-lo de seu rosto, ofereça o antebraço com a parte interior voltada para você, e não para o cão. Para lutar contra o cão, mire socos no focinho, nas axilas e costelas, já que essas são as partes mais sensíveis dos cachorros.
“O focinho vai estar bem ali, na frente e no centro. É um alvo grande. Você pode tentar acertar os olhos e outras partes do corpo, mas a realidade é que esses são alvos pequenos, e você quer atingir alvos grandes”, ensina ele. “Quando você está sob estresse, só as habilidades motoras grossas vão funcionar. Isso significa movimentos grandes em alvos grandes no cachorro. Qualquer outra coisa e você provavelmente vai errar e vai dar uma vantagem ao cachorro.”
“Tente fazer o cachorro entender que você é o alfa”, conclui ele.

Mulher é atacada por matilha na Rússia


Esta mulher na Rússia conseguiu se comportar bem: ela não correu e um dos cães mordeu sua bolsa. Mas sua maior sorte foi ser socorrida por um homem com uma pá de neve.


O país enfrenta um problema de cães de rua, e foi acusado de realizar uma grande matança antes da Copa do Mundo, para tornar as cidades mais “amigáveis para visitantes”. Há aproximadamente 2 milhões de cães de rua na Rússia. A grande maioria desses cães não é agressiva, e eles chamam atenção pela inteligência. Esses cães aprenderam a usar o sistema de trens e metrôs da cidade, e entram no primeiro ou último vagões, que costumam ser mais vazios. Quando eles pedem comida em grupo, posicionam seus filhotes ou membros mais fofos na frente, pois sabem que isso vai derreter alguns corações e trazer mais comida para o grupo. [The Guardian, Business Insider]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Back To Top